Embrapa é responsável pelo desenvolvimento do meio rural no Brasil

A Embrapa, ou Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, é uma companhia pública responsável por pesquisas com vínculo ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Brasil. Ela teve construção no dia 26 de abril do ano de 1973. Quem instituiu esse empreendimento foi o ex-presidente do Brasil, o General de Exército, Emílio Garrastazu Médici.

A missão da Embrapa é encontrar soluções para o desenvolvimento e a inovação do setor no Brasil por meio de pesquisas, garantindo a sustentabilidade da agricultura. Atua em conjunto à população, baseando-se numa organização de pesquisas. A empresa conta com cerca de 10 mil funcionários, sendo mais de 2 mil deles pesquisadores; que se dividem pelo Brasil atuando em pesquisas que abrangem o território todo.

Ela é responsável por compor o Sistema Nacional de Pesquisa Agropecuária – SNPA, que também é formado por instituições de caráter público, federal e estadual, bem como universidades e demais fundações privadas. Todos eles trabalham em pesquisas diferenciadas sobre a geografia e áreas de conhecimento da ciência.

Em relação a cooperatividade internacional, a empresa consegue manter acordos com cooperações técnicas, entre várias instituições e países. As organizações envolvem, de forma principal, a pesquisa parceira. Ela é responsável por laboratórios de caráter virtual como o Labex. Serve para desenvolver as pesquisas e prospecções de tendências em assuntos de fronteira em conhecimento, nos países da Coreia do Sul, Estados Unidos, Inglaterra, França e os Países Baixos.

A empresa conta também com um escritório em Gana, que compartilha conhecimentos da ciência e tecnologia juntamente a países da África e, de forma recente, Venezuela, Panamá e toda a América Latina.

O que é Embrapa?

O intuito da Embrapa é promover o desenvolvimento, de forma conjunta, a parceiros do SNPA – Sistema Nacional de Pesquisa Agropecuária. Isto a partir de um modelo de pecuária e agricultura tropical, de caráter bem brasileiro, que supera fronteiras limitantes. Essas, antes,  existiam na produtividade de fibras, alimentos e energia no Brasil.

O esforço foi capaz de ajudar na transformação do país e é o que faz a Embrapa. De acordo com a empresa, hoje, o setor agropecuário é um dos de maiores eficiências e sustentabilidades do mundo. Fez-se a incorporação produtiva em larga área de terras com degradação em cerrados.

Atualmente, é uma área que se responsabilidade por pelo menos metade de toda a produção de grãos. Esse trabalho de pesquisa científica auxiliou a quadruplicação da oferta de carnes de boi e de porco. O resultado foi uma ampliação de 22 vezes a da oferta de galinha.

De acordo com a companhia, foram algumas das grandes conquistas que levaram o país à condição de importação de alimentos básicos. Isso condiciou também a uma melhor posição aos exportadores e produtores do mundo todo.

Criação da Embrapa

A Embrapa teve sua criação no mês de abril do ano de 1973. Surgiu como resolução à necessidade urgente de agilização dos processos que geravam tecnologias, em suporte ao processo da produção agrícola brasileira. Era “imperdoável” que um país de tamanha potencialidade tivesse que fazer a importação de seus alimentos.

De forma prévia à fundação da companhia, em 1960, existiu, então, uma mobilização intensa no Ministério da Agricultura. Isso aconteceu para tentar um ajuste de estrutura de pesquisa disponível em adequação à real necessidade brasileira.

Essa, desejava ser autossuficiente para produtividade agrícola, gerando excedentes de exportação. Concluiu-se, então, depois de pormenorizar o diagnóstico das pesquisas modelo em vigor no país, que era preciso modificar o modelo, que tinha muita burocracia e pouca agilidade. Assim, portanto, surgiu a Embrapa.

criação da Embrapa teve homologação no ano de 1972. Já, no mês de março do ano de 1973, houve a aprovação dos estatutos da empresa nova. Todas as atividades disponíveis tiveram início no mês de abril de 1973.

Por conseguinte, o novo sistema de pesquisa agrícola teve aprovação no ano posterior, estabelecendo a geração tecnológico como um tipo de atribuição principal da Embrapa. Houve, então, a delegação de instituição estadual, à validar a tecnologia em Âmbito de cada um dos estados. Em relação às Universidades, o modelo fazia a previsão de conhecimento gerado através de estudos básicos.

Embrapa Soja

Ao fazer a definição dos produtos agrícolas de prioridade para pesquisas, a companhia trouxe a soja; em virtude da relevância cultural e demais perspectivas de possíveis demandas que cresciam no mundo. Ainda, o país tinha grande quantidade de terras com aptidão para produzir a oleaginosa.

Embrapa Soja teve criação no dia 16 de abril do ano de 1975. Nesse momento, estabeleceu-se na cidade de Londrina, em razão de que o lugar disponibilizava de uma excelente logística. Portanto, era capaz de apresentar um apoio para as instalações pré-inauguradas pelo Iapar – Instituto Agronômico do Paraná.

Além disso, a cidade se localiza num área de transição do clima, capaz de favorecer a seleção dos materiais genéticos do grão, para a área subtropical e tropical nacional.

Os primeiros dados das pesquisas sobre a soja brasileira são datados do ano de 1882, feitos em região do Recôncavo Baiano. Essa iniciativa não obteve êxito, em virtude de que o material genético em teste não tinha adaptação à área. Nesse momento, a produtividade do comércio da soja pelo mundo era restringido à área asiática.

Isto é, entre os países da Coreia, China e Japão, em latitudes que se aproximam a 40°N, em que o clima é caracterizado temperado. Por isso, contrastava ao clima tropical e de latitude baixa da Bahia.

Produção de Soja

Essa produção da soja só teve sucesso no país depois de 1940, ao passo que testou-se a região sul do país, em latitude perto de 30º S, fazendo uso de especificidades variadas, com introdução nos Estados Unidos. A produtividade era reservada de forma prioritária à produtividade de feno para a criação bovina leiteira.

Pouco a pouco, a produção dos grãos era usada de forma interna em estabelecimentos produtores de engorda dos suínos, observando que esse comércio era dotado de precariedade. Então, no ano de 49, com produtividade de 25.881 toneladas, o país acabou figurando, em primeira instância, como uma região produtora de soja em relação as estatísticas do exterior.

Hoje, de acordo com a Embrapa, o Brasil é o maior produtor e exportador de soja do mundo. Consegue gerar, todos os anos, uma quantidade maior a US$ 30 bilhões em relação à exportação. Isso faz a representação de uma média de 15 % do geral em exportação pelo país brasileiro.

Fonte; Agro 2.0 / Vida no CAmpo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *